sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Deguste...























Enlameado dia que depura meu bem estar...
Um sagaz e descontente sorriso refresca as horas,
bloqueia a falta de caráter do falso lirismo otimista
e amortece a língua dos fracos, salva minhas ilusões.
Dói, minha repulsa doente à humanidade,
e pulsa minha adesão quente à animalidade.
Traços guardam o choro que empunhei feito arma.
A morte, a curtos passos, logo vem me buscar
trazendo flores e uma melodia de violino.

O gosto do vinho ficará, eterno, na minha poesia
que há muito já escancarava o jazigo da minha alma.
Antes do corpo dilatar pelo estupor dos vermes,
e de minha vontade ser etérea habitante das recônditas montanhas,
rumarei à insanidade deixando um rastro de absurdidade simbólica.
Só os enlutados compreenderão o sentido.
Aos inocentes, deixo a beleza da casca das feridas
feito arte retorcida com a convulsão dos sonhos perturbadores.


                                           



segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Mergulho no mundo da hq nacional... (Lançamento Garagem Hermética #5)

Começo este post dizendo no que de mim se traduz primeiramente como vergonha. Ignorante eu da existência de uma riqueza que estava tão próxima à minha atenção, me envergonho de ter escapado a essa antena o underground dos quadrinhos nacionais, dessintonizada que estava até há tão pouco tempo atrás. E mais infame minha culpa por saber ainda tão pouco da imensa cultura de que estou tentando me aproximar... tanto ainda a aprender sobre essa arte...






Mas prefiro delongar sobre o que impulsiona meu interesse então, pois tive a sorte de comparecer ao lançamento da quinta edição do Garagem Hermética, uma revista em quadrinhos que, folheando descobri, abre caminhos ao novo. Prezando a liberdade e respeitando as diferenças de estilo, vi margem para, no espaço das folhas e entre elas, poder mergulhar o olhar durante os momentos em que deliciosamente percorri as páginas e me deixei encantar com a diversidade de estilos...





Comemoro minha crítica, chamem de desavisada ou inocente, pois permitiu-me desfrutar de uma leitura desapegada e simples, virtude que tantas vezes se apaga estanque na análise do rigor técnico. Prefiro ter saboreado essas sensações que me percorreram ao desfrutar da leitura e tê-las delineado aqui em palavras. A tarefa de embotar o discurso com simples e levianos erros e acertos sem alma, deixo aos chatos.
Convido os curiosos ao interesse e os destemidos a adquirir a revista que aqui tentei desajeitadamente apresentar. O Garagem Hermética #5 está disponível para ser comprado na revistaria aqui em HQ Mix, na Praça Roosevelt, 142 – SP, capital.



**** Só que esse brinde acima foi exclusivo apenas para os 3 primeiros que adquiriram, os sortudos que tiveram o privilégio de serem diplomados como "garageiros herméticos"... rsrsrs

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Through her Soul

video

Through her Soul

So, here I am
You have me in your hell now
Throught the screamings of my nightmare brought me to your pain
King of situation, I’m totally yours,
Slave of your infinite cruelty,
Offer you my body to scars through bizarre tortures of my flesh
Let your sharpened hooks penetrate deep into my skin and dilacerate my muscles
Transfigurate my face with the profundest suplicious ever tasted
Let your cold hard smile blind my reason bringing me the punishment I deserve
With my own blood wash the dirt of my every well joined sins
Teach me the dark pleasure, Engineer
Make me a masoquist, Engineer
Enslave me to eternity.




But I sing this music in german... Here's the lyric in english. Enjoy!



Tradução de uma música da banda Féretro, homenageada nesse desenho:

Through her Soul - Através da alma dela


Então, aqui estou eu,
Você me tem no seu inferno agora
Através dos gritos do meu pesadelo, trouxe-me à sua dor.
Rei da situação, sou totalmente sua,
Escrava da sua crueldade infinita.
Ofereço minha carne para cicatrizes através de torturas bizarras da minha carne
Deixo seus ganchos afiados penetrarem profundamente em minha pele e dilacerarem meus músculos,
Transfigurarem minha face com o suplício mais profundo já degustado.
Deixo seu sorriso duro e frio cegar minha razão trazendo a punição que mereço…
Eu mereço… Eu mereço… Eu mereço…

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Spreading Horizons

This blog was born with one purpose, wich we’ve already introduced… and we’re glad to say that sharing a particular bit of our world with you all is very pleasant to us. However, reflecting about the possibilities that “sombreamentos” inspired, we’re going to enlarge the idea by opening the space to another artists and to show picture galleries that we visit. The divulgation of our work will continue, and the new will be built with respect to our desires and individuality – and always provoking your dreams… or nightmares!

It means that if you are reading my (poor and wrong) English post now, my improves are working, because all I want is to give access to as many people as I can…

And later I intent to translate the first post, that introduces me and my boyfriend (that is my partner in doing the drawings of this blog) to you.

The first adventure that I bring is a visit to São Paulo House of Culture (I know that is wrong to translate names, but I think that maybe it’s necessary to a stranger). This visit is going to result in several posts for more than one reason. First, because I’ve entered a group to study the social production of space in the perspective of LEFEBVRE, what compromises me to be there at least once a week for this month. Second, because I’d like you readers to visit there or to search for art in the city where you are. If not in a picture gallery ou museum let it be in a view…




Expandindo horizontes


A idéia desse blog nasceu com uma proposta, já apresentada na nossa primeira postagem, e nos alegra muito ter compartilhado um pouco do nosso mundo com vocês. No entanto, refletindo um pouco sobre as possibilidades que o “sombreamentos” nos inspirou, pensamos em expandir um pouco a idéia e abrir esse espaço para outras exposições e artistas, mas ainda na mesma intenção. Ou seja, continuaremos divulgando nossa produção, e o novo construiremos sem apagar nossos desejos, sem suprimir nossas individualidades.

Ainda para aprimorar essa continuidade, as postagens serão feitas duas vezes, com o mesmo conteúdo: uma na nossa querida e rica língua portuguesa, e outra em inglês, pensando que algum estrangeiro possa querer se aventurar por esses mares. Se eu soubesse outra língua, faria ainda uma terceira postagem... rs

A primeira aventura que trago é uma visita à Casa de Cultura São Paulo. Visita que vai resultar em várias postagens por mais de um motivo. Primeiro, porque me inscrevi lá para um grupo de estudos chamado ‘Cotidiano e Produção Social do Espaço a Partir de LEFEBVRE: contribuições aos estudos da paisagem’, o que me compromete a estar lá ao menos uma vez por semana durante um mês. Segundo, porque eu gostaria de instigar os visitantes daqui a visitarem lá, ou então, a ficarem instigados a buscar arte na cidade onde estão. Se não for em uma galeria ou museu, que seja num olhar...




segunda-feira, 3 de agosto de 2009


Desfilam pelas bordas do meu alcance formas perfumadas,

sussurrantes imagens enoveladas em luz.

Pinceladas por um artista invisível, convidam-me ao sorriso lúdico

mediante o jorro de alegria em meu cálice saboroso.

Vibrando afinadas notas, fazem sentir sinestésica percepção

compondo o mundo em sensibilidade vívida...

Tal leve sopro me conduz ao caminho em que o percalço se desfaz,

pois pela paz carrego a consciência dos riscos atenuados na atitude presente.

Vislumbro a sonora constelação, que me acena de cima,

das margens superiores do meu espírito, leves...

Inflam a percepção, mediam meu aprendizado, soberanas,

acalmam minha alma com cantigas de brandos tons.

Visito a morada do plano transcendente e volto para mediar,

sibilar o que vem de lá!

Suba aos céus com teus pés no chão, te sugiro;

E olha o que te rodeia – saberás o que te digo!


Raquel Basilone